domingo, 19 de abril de 2015

Nos mover por necessidade causa cansaço e um peso que não tem haver com a vida que Jesus nos proporcionou. O fardo Dele é leve e suave...

Pelo o que estamos nos movendo?

3 comentários:
 




Nos mover por necessidade causa cansaço e um peso que não tem haver com a vida que Jesus nos proporcionou. O fardo Dele é leve e suave. Então um bom sinal de que estamos nos movemos por necessidade é quando estamos fazendo as coisas no automático e muito cansados.

As necessidades nos tornam superficiais.


É verdade que o próprio Jesus teve uma carreira ministerial muito intensa, mas nos esquecemos que Ele só começou a exerce-la com 30 anos.
Você já parou pra pensar no que Ele ficou fazendo esse tempo todo?
Apesar de a Bíblia não trazer muitos relatos sobre isso, sabemos da tradição judaica e que ele estudou pra ser Rabino. E além disso aprendeu a profissão do seu pai José, carpintaria.
Mas o que eu mais gostei de perceber é que ele simplesmente estava sendo FILHO.

O Filho de Deus, o Filho do homem.

As retiradas de Jesus para estar sozinho com o Pai já no seu ministério revela que esse era um hábito seu. O "Pai nosso" nos evidência que Ele conhecia o Aba. E a prova mais forte em minha opinião, sobre isso é quando em seu batismo o Espírito Santo desce como um pomba e se ouve uma voz do céu: Este é o meu Filho amado em quem eu tenho prazer. Se pararmos pra observar isso aconteceu antes de Jesus realizar qualquer coisa. Ele era o prazer do Pai mesmo sem fazer ter realizado qualquer coisa aparente para os homens. E em João 17 Jesus fala que tornou o nome do Pai conhecido para que assim como Ele é amado por Deus o amor Dele estivesse em nós também.

 A mesma declaração que o Pai faz pra Jesus, Ele nos faz: Você é o meu prazer. 

Quando começamos a priorizar a realizar coisas ao invés de conhecermos o Amor Dele, estamos fundamentando um reino de aparência, o reino dos homens. Porque no Reino de Deus o ponto de partida é o céu, é enxergar o que Ele está fazendo e nos movimentarmos de acordo com isso.
Para enxergar é preciso parar e ouvir, gastar tempo
 (SE ATENTAMENTE ouvir a minha voz... Êx. 15:26)

Eu tenho começado a entender isso.
Não espere ficar exausto pra entrar nisso.
Uma vez me disseram:

Muitas coisas podem ser de Deus, mas nem tudo é pra você.

Deus é tão perfeito e criativo que Ele criou um corpo multiforme justamente para que ninguém se sobrecarregasse e para que todos tivessem sua função única e exclusiva.
Mas mesmo entendendo isso podemos nos deparar no meio do caminho várias vezes nesse embate, e quando estivermos com esses sintomas dos quais mencionei no início do texto vamos tocar o sinal de alerta e nos lembrar que não devemos nos mover por necessidades se queremos estabelecer o Reino de Deus na Terra como ele é no céu.
Nesses momentos paremos para nos aprofundar no amor Dele e quando conseguirmos nos enxergar no reflexo dos olhos de Jesus, saberemos o que precisamos fazer.
Até que nunca mais saiamos desse amor e possamos fazer morada Naquele que habita no nosso espírito.
Até que a nossa consciência/a nossa mente seja totalmente envolvida com a verdade que

 o Amor habita em nós.


Estamos numa jornada e não numa corrida de 100 metros rasos.
O amor Dele tem 4 dimensões: altura, largura, comprimento e profundidade
Nem a física e matemática conseguem decodificar isso!
Ele não precisa de um povo que faça muitas coisas. Aliás Ele não tem necessidade de nada!
Mas ele tem um desejo:
Pessoas que se relacionem com Ele intimamente e O amem com todo o seu ser.
Com isso é possível?
Porque Ele nos ama da mesma forma.

O fato de o amarmos é porque Ele nos amou primeiro!


Existe vários homens que descobriram isso na Bíblia e na História da Igreja.
Mas eu destaco um homenzinho pastor de ovelhas, que muito provavelmente era bastardo e o menor da sua casa. Esse homenzinho que se tornou um rei e tinha muitos afazeres como qualquer rei, disse isso:

Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor

Salmos 27:4

Davi ouviu a canção de amor que Deus cantava pra ele: Eu te quero mais que tudo! Então parou pra ver quem era esse Deus extraordinário que se colocava no mesmo lugar de suas criaturas para conquista-las. Quando Ele O enxergou descobriu uma beleza que preencheu sua alma como nada havia feito antes.
Mas essa descoberta foi uma jornada de uma vida inteira!

Lancemos as pedras que temos carregado fora e descubramos a Rocha que está debaixo dos nossos pés. Ela nos dará segurança e descanso para continuar a jornada!

Uma música que tem falado muito comigo nesse tempo sobre isso é essa:

https://www.youtube.com/watch?v=-GeVf1XQOPg

Isabelle Albuquerque

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ótima Reflexão! Isabella
    Muitas vezes a religião nos tira do relacionamento com o abba para dar priorridade ao serviço, infeizmente :/

    ResponderExcluir
  3. O erro do mundo é se esquecer do amor de Deus. Infelizmente nós que dizemos ama-Lo nos esquecemos que o que realmente importa é Ele e como Ele nos vê. É incabível como temos a facilidade de retirarmos o foco do amor e do desejo que Ele sente por nós para o que precisamos fazer para Ele. É incrível como a amnésia espiritual nos ronda. Não podemos nos esquecer que o que importa é o Amor dEle, e que Ele realmente quer conosco é que deixemo-nos ser amados e cuidados.
    Nossa mais fervente oração precisa ser que Ele não nos deixe esquecer do quanto nos ama.

    Deus te abençoe! Que o E.S. continue usando suas mãos para digitar as Suas palavras.

    ResponderExcluir